Podemos usar tenecteplase em pacientes com acidentes vascular encefálico?

Estudo publicado recentemente comparou o uso da alteplase versus tenecteplase (TNK) em pacientes com acidente vascular encefálico (AVE). Apesar de ser o medicamento de escolha em pacientes com AVE, a alteplase apresenta índice de reperfusão menor que 10%.

Dessa forma, foi desenvolvido um estudo na Austrália e Nova Zelândia de não inferioridade da TNK em relação à alteplase na reperfusão de grandes vasos em AVE. O desenho do estudo foi multicêntrico, randomizado, prospectivo e duplo-cego. Incluiu 202 pacientes elegíveis para trombólise e para trombectomia endovascular. A dose de TNK foi de 0,25 mg/kg (máximo 25 mg) em bolus versus alteplase 0,9 mg/kg (máximo 90 mg) em 1 hora. O desfecho primário foi reperfusão do vaso pela angiografia. Desfechos de segurança e sequela neurológica foram avaliados como secundários.

O índice de reperfusão com a TNK foi de 22% versus 10% com alteplase (p = 0,02). Além disso, pacientes tratados com TNK tiverem melhor padrão de recuperação neurológica após 90 dias. Não foram observadas diferenças em relação à mortalidade e sangramentos.

Este estudo traz uma nova possibilidade para pacientes com AVE. O uso de TNK é mais simples por ser em bolus e pode facilitar a aplicação de protocolos de tratamento de AVE em diferentes serviços. No entanto, isso ainda não está validado em diretriz. Lembramos que se trata de um estudo de não-inferioridade, com inclusão de apenas 13% dos pacientes incialmente avaliados e com desfecho comente de reperfusão e não mortalidade.

Referência: CampbelBCV, et al. NEJM,2018:378;17.

 

Autor: Alexandre de Matos Soeiro

Deixar um comentário

Navigate